Posts

Mamas diferentes após a gestação: Descubra como a cirurgia plástica pode ajudar você a solucionar essa situação

Suas mamas ficaram diferentes uma da outra após a gestação? O seu bebê só gostava de mamar de um lado e a mama “preferida” caiu mais ou ficou mais “murcha” em relação ao outro lado?

Embora um certo grau de diferença no formato e tamanho das mamas seja normal e aceitável, as mudanças desencadeadas pela gestação podem tornar essa diferença (de formato, tamanho, flacidez, posição) mais perceptível e incômoda!

Nesses casos, a cirurgia plástica pode ajudar a suavizar essa diferença e retomar a harmonia desta parte tão importante do corpo da mulher.

Em primeiro lugar, você deve saber que é necessário aguardar de três a seis meses após o fim da amamentação para realizar qualquer cirurgia na região. Isso garante que os níveis hormonais tenham sido normalizados, e que as alterações das mamas tenham se estabilizado (para melhor ou para pior).

Muitas são as opções cirúrgicas dentro da plástica que podem suavizar essa diferença e a opção para correção dependerá do tipo e tamanho das mamas da paciente.

Se a queixa maior é a queda das mamas em intensidades diferentes, mas o volume das mesmas é satisfatório e agrada a paciente quando posicionadas dentro do sutiã, a cirurgia terá como foco levantar as duas mamas, retirando um pouco mais de pele de um lado que do outro.

Se o que incomoda são os tamanhos diferentes das mamas, pode ser necessário o uso de próteses para deixar os volumes bem semelhantes; ou levantar as duas, reduzindo mais o tamanho da mama maior, para tornar as duas mais proporcionais.

Somente a(o) cirurgiã(o) plástica(o) será capaz de avaliar e dizer qual o tratamento mais adequado ao seu caso, considerando a sua anatomia, expectativas e desejos. Uma preparação prévia ao procedimento será orientada pela sua cirurgiã, como a hidratação do local a ser operado e atividade física, que  podem contribuir para resultados mais duradouros.

Ainda com dúvidas?
Converse com sua cirurgiã plástica! Vai ser um prazer te receber!

Quer mais dicas? Acesse www.rayssasauaia.com.br

Sublime amor: e depois da gestação?

Sublime amor: não há talvez melhor descrição para esse momento tão especial na vida de uma mulher que é a gestação, quando se participa do milagre de gerar a vida, em uma profunda e eterna conexão com outro ser que cresce dentro de você.

Entretanto, o final desse período tão especial pode trazer alguns incômodos ao corpo da mulher. As alterações do peso corporal durante a gestação podem gerar flacidez da pele e da musculatura abdominal, estrias na parte inferior do abdômen, hérnias umbilicais; queda e até atrofia das mamas.

A abdominoplastia pode melhorar a estruturação da musculatura abdominal e retirar áreas de flacidez e estrias, bem como promover a correção de hérnias umbilicais no mesmo procedimento cirúrgico. As mastopexias ou cirurgias de lifting das mamas podem ser aplicadas para melhorar o contorno da região e, nesses casos, o uso de próteses pode também ser necessário quando existe, associado a queda, um déficit de volume local (atrofia mamária pós-gestacional). Áreas de gordura localizada também podem ser tratadas com lipoaspiração, e o contorno dos glúteos pode ser melhorado com lipoenxertia. Cirurgias de rejuvenescimento da área íntima também podem ser indicadas, como a labioplastia (redução dos pequenos lábios vaginais) e a puboplastia (correção do contorno da região pubiana). É o famoso “mommy makeover”, que combina cirurgias que restauram a forma e a aparência do corpo da mulher após a gestação.

A nova mamãe deve, contudo, ter paciência e cautela para aguardar um período ideal de seis meses após o parto para realização de qualquer cirurgia plástica, quando as alterações hormonais já terão retornado a normalidade.

Após esse período, você pode sim realizar, com tranquilidade, o procedimento que mais se adeque a sua queixa! E ainda mais plena sendo mãe!

Converse com a sua cirurgiã plástica!