Posts

Vamos falar sobre abdominoplastia?

 

Conversando sobre as indicações, a cirurgia e o que se pode esperar desse procedimento-desejo de tantas mulheres (e homens!)!

Sublime amor: e depois da gestação?

Sublime amor: não há talvez melhor descrição para esse momento tão especial na vida de uma mulher que é a gestação, quando se participa do milagre de gerar a vida, em uma profunda e eterna conexão com outro ser que cresce dentro de você.

Entretanto, o final desse período tão especial pode trazer alguns incômodos ao corpo da mulher. As alterações do peso corporal durante a gestação podem gerar flacidez da pele e da musculatura abdominal, estrias na parte inferior do abdômen, hérnias umbilicais; queda e até atrofia das mamas.

A abdominoplastia pode melhorar a estruturação da musculatura abdominal e retirar áreas de flacidez e estrias, bem como promover a correção de hérnias umbilicais no mesmo procedimento cirúrgico. As mastopexias ou cirurgias de lifting das mamas podem ser aplicadas para melhorar o contorno da região e, nesses casos, o uso de próteses pode também ser necessário quando existe, associado a queda, um déficit de volume local (atrofia mamária pós-gestacional). Áreas de gordura localizada também podem ser tratadas com lipoaspiração, e o contorno dos glúteos pode ser melhorado com lipoenxertia. Cirurgias de rejuvenescimento da área íntima também podem ser indicadas, como a labioplastia (redução dos pequenos lábios vaginais) e a puboplastia (correção do contorno da região pubiana). É o famoso “mommy makeover”, que combina cirurgias que restauram a forma e a aparência do corpo da mulher após a gestação.

A nova mamãe deve, contudo, ter paciência e cautela para aguardar um período ideal de seis meses após o parto para realização de qualquer cirurgia plástica, quando as alterações hormonais já terão retornado a normalidade.

Após esse período, você pode sim realizar, com tranquilidade, o procedimento que mais se adeque a sua queixa! E ainda mais plena sendo mãe!

Converse com a sua cirurgiã plástica!

Dra, minha flacidez abdominal me incomoda!

Quando a questão é correção de flacidez abdominal, muitas pacientes acreditam que podem escolher qual tipo de procedimento gostariam de realizar e, nesse caso, a mini abdominoplastia é sempre a escolha por ter uma cicatriz menor como resultado. Entretanto, embora a opinião de nossas pacientes seja super válida e importante, cada corpo terá uma indicação que deverá ser respeitada! Essa indicação deve passar pela avaliação de um especialista em cirurgia plástica, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

A mini abdominoplastia é, em geral, indicada para aquela paciente “magra com barriga”. São pacientes que engordaram pouco na gestação (de 8 a 10kg) e que possuem flacidez abdominal frontal, localizada abaixo do umbigo. Essa cirurgia retirará uma quantidade de pele menor que a abdominoplastia convencional e tratará o músculo do abdome (que ficou separado após a gestação) somente na região abaixo do umbigo, podendo reposicionar o umbigo em uma posição um pouquinho mais baixa que a original. Logo, a cicatriz resultante é menor (geralmente entre as coxas) porque estamos tratando flacidez de pele localizada e em menor quantidade.

Já a abdominoplastia convencional é indicada para aquelas pacientes que engordaram mais na gestação (de 15 a 20kg) ou tiveram grandes variações do peso corporal, em que o abdome passou por distensões e o músculo da região ficou bastante separado. Essa cirurgia retirará toda a pele abaixo do umbigo, tratará o músculo do abdome em toda sua extensão e manterá o umbigo na posição original. A cicatriz da abdominoplastia convencional logo será maior (de “ponta a ponta”, mas disfarçada na área das peças íntimas) porque trata uma flacidez de pele maior.

Viu como é diferente?

Ainda com dúvidas? Então converse com a sua cirurgiã plástica!