Você quer uma prótese mamária? Mas, e quando a prótese não é o seu caso?

Fonte frequente de preocupação para nós, mulheres, o contorno das mamas é algo que incomoda quando é alvo de alterações, sejam estas adquiridas ou congênitas.

Em função da forte divulgação e aceitabilidade que as próteses mamárias ganharam ao longo dos últimos anos, a maioria das pessoas tende a reduzir as cirurgias de plástica mamária (ou mamoplastias) ao implante da prótese de silicone, o que na verdade se trata de uma visão distorcida de um conjunto de cirurgias bastante complexo que são as plásticas mamárias.

Embora sejam dotadas de grande versatilidade e possam ser combinadas com outras cirurgias, a cirurgia de aumento mamário ou implante de prótese mamária encontra sua indicação mais precisa quando há necessidade de dar volume ou repor o volume perdido nessa região. Isso acontece quando as mamas são naturalmente pequenas ou perderam volume após gestação ou oscilação do peso corporal.

Quando o fator de maior queixa não é a perda do volume, mas a queda da mama, o mais adequado será a mastopexia ou lifting das mamas, cujo objetivo é reposicionar a aréola e tecido mamário, sem alterar o volume já existente. O envelhecimento, gestação, condições genéticas ou oscilações do peso podem ocasionar essa condição. Se, no entanto, co-existem a queda e a perda de volume da mama, pode-se optar pela mastopexia com prótese mamária.

Em outros casos, a queixa é uma mama excessivamente grande que gera desconforto a paciente e, para a correção dessa condição, pode-se empregar a mamoplastia redutora, que visa reduzir o volume e tamanho da mama, tornando-a proporcional ao restante do corpo.

É claro que uma infinidade de combinações é possível quando se tratam de alterações nessa região, o que exigirá um avaliação individualizada e uma combinação das técnicas necessárias que mais se adequem ao seu caso, observando sempre a indicação e relação risco-benefício que cada técnica apresenta a cada caso específico.

Tire suas dúvidas! Converse com a sua cirurgiã plástica!

2 respostas
  1. Evilla
    Evilla says:

    Sofro muito com a situação das minhas mamas, choro de dor ao tirar o sutiã pois além do peso, o tamanho é desfavorável, adorei ler este post para ter mais informações sobre este procedimento.

    Responder

Deixe uma resposta

Gostaria deixar seu comentário?
Então, participe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *